pastel de bacalhau com queijo da serra
Lisboa

O crime do Pastel de Bacalhau com Queijo da Serra

O Pastel de Bacalhau com queijo da Serra chegou à Baixa Lisboeta há alguns anos, no entanto, nunca tinha parado para o provar. Primeiro, porque sempre que ia à baixa lisboeta ia com alguém que não gosta de queijo (sim, essas pessoas existem) e sempre achei que a mistura de bacalhau com queijo fosse demais para o meu pobre estômago.

Na minha última passagem por Lisboa, ao passar pela Casa Portuguesa do Pastel de Bacalhau, acabei por não resistir ao chamado e lá fui eu hipnotizada pelo canto do Pastel de Bacalhau com Queijo da Serra.

Um senhor simpático dá-nos bom dia e convida-nos a entrar. Estava muito feliz e não tive de esperar muito para perceber porquê.

Assim que entramos no espaço, tudo é uma construção que pretende transformar uma loja recente e sem qualquer vestígio tradicional, numa espécie de loja histórica de produtos típicos. Para além dos brasões sem qualquer significado, a indicação ao ano de 1904 está por todo o lado acompanhado pela frase “receita tradicional”. Mas que receita tradicional? Na receita tradicional os pasteis de bacalhau não levam queijo da Serra, levam bacalhau! E não custam 5 euros a unidade.

pastel de bacalhau com queijo da serra

Preço dos pastéis de Bacalhau com Queijo da Serra

Sim, em 2021 o preço de um pastel de bacalhau com queijo da Serra é de 5 euros. Claro que o senhor da entrada está feliz! Também a minha mãe estaria se vendesse pastéis de bacalhau a 5 euros a unidade. Quando publiquei no Instagram sobre o assunto, muitas pessoas disseram que o preço costumava ser mais baixo, mas o preço atual é este.

Claro que eu não sabia o preço quando entrei e a minha mente pensava em “devem ser uns 3 euros” já a pensar na inflação sofrida naquela zona de Lisboa.São dois pasteis de bacalhau com queijo da Serra

— São dez euros

— Dez?? – perguntamos porque talvez ele tivesse dito três, mas com as máscaras o som sai mais abafado

— Sim. 5 euros cada pastel – ora pois, este raciocínio já nós tínhamos conseguido fazer. Não é que eu seja má a matemática. Sou má é a ser roubada de livre vontade. Custa-me sempre muito.

— Pelo menos são grandes! – disse a minha amiga quando viu que eu estava muito próxima de dar meia volta.

Sim, efetivamente, são grandes! Mas por 5 euros, não basta serem grandes! Têm de ter duas doses da vacina da Pfizer no interior!

“Ah Susana, que espírito de pobre. São só 5 euros”

Lamento, sou de Touro, uma das coisas que mais detesto é gastar dinheiro com coisas que não valem o dinheiro gasto. No entanto, outra coisa que os nativos de Touro gostam muito é de comer. Então paguei.

Pastel de bacalhau com queijo da serra

Pastel de Batata

Assim que me é entregue o pastel percebi que, além de ser grande, também estava quentinho. Mas pelo preço, o pastel devia funcionar também como aquecedor para a casa inteira. Ainda me perguntaram se queria algo para beber. Imaginei que o preço de um copo de vinho fosse o meu rim esquerdo, então sai dali o mais rapidamente possível, segurando o pastel como se de um tesouro se tratasse.

No entanto, uma coisa que me desagradou foi que o pastel era muito lisinho, parecia pele de bebé. Ora, a minha experiência a comer bolinhos de bacalhau (que eu sou do norte, e cá em cima os pastéis de bacalhau são bolinhos de bacalhau) diz-me que se é muito liso é porque tem pouco bacalhau.

E não, não me enganei. Podia chamar-se pastel de batata com queijo da serra porque eu não dei pelo sabor de bacalhau em momento algum. Nem sequer na primeira trinca, quando o queijo da Serra ainda não dava um ar da sua graça e tudo que comia era uma bola seca de batata. Nesse momento, já revirava os olhos a pensar “olha que bonito, gastei 5 euros num pastel de batata seco e sem queijo”.

As coisas acabaram por melhorar assim que apareceu o queijo, porque tudo fica melhor com queijo e queijo é bom até no meio de um pastel de batata. Se foi uma experiência agradável? Foi! Se vale o dinheiro? Nem por sombras. Temos coisas muito superiores na gastronomia tradicional sem inventar? Sem dúvida alguma. E sim, preferia um bolinho de bacalhau tradicional e uma fatia de queijo em separado.

Veredicto final

Jamais voltarei a comprar um pastel de bacalhau com queijo da serra. Fica a promessa. O preço é simplesmente criminoso, assim como o posicionamento da Casa Portuguesa do Pastel de Bacalhau que se quer vender aos turistas como sendo um espaço tradicional com um produto típico, coisa que não é. Trata-se apenas de mais uma armadilha para turistas que desvirtua duas das mais incríveis iguarias nacionais.

Podem ler outras experiências gastronómicas aqui.

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.