A Porca furou o Pico

Sabem onde é que a porca furou o pico?

No meu primeiro dia livre em São Miguel, fiz uma visita à ilha com a Big Blue. Seguíamos pela estrada próxima da costa e vi uma tabuleta que dizia “Água de Pau”. Uma pequena aldeia tranquila repleta de casas brancas. Manuel, o meu guia naquele dia, virou-se e disse: — Foi aqui que a porca furou o pico – entre risos.

— Foi o quê? – perguntei sem entender nada, mas com vontade de descobrir a história. Porque tinha de ter história certo?

Ele sugeriu que eu perguntasse a um dos habitantes se foi ali, efectivamente, que a porca furou o pico. E eu sabia, meus caros, eu sabia que se o fizesse me ia meter em sarilhos. Então, o Manuel começou por explicar que não era nada de especial, mas que esse pergunta era capaz de deixar os habitantes de Água de Pau muito irritados.

Essa expressão vem de uma lenda antiga, sobre um casal que vivia em Água de Pau, com a sua filha. A família tinha uma porca, que por aquela altura estava prenha. O animal era muito querido pela família e o homem todos os dias a ia alimentar, até que um dia simplesmente não a encontrou!

Claro que a família ficou muito preocupada e deu início às buscas pelo animal. Mas nada de encontrarem a porca. Juntaram-se vizinhos e amigos para procurarem por todas as ruas e campos. A filha do casal também foi em busca da porca perdida. Lembrou-se então de subir o Pico e qual não foi o seu espanto, quando, ao olhar para o caldeirão que ficava na cratera, viu lá em baixo a porca deitada e rodeada pelos seus filhos.

A menina, sem perceber como a porca tinha ido ali parar, gritou:

— A Porca furou o Pico! A Porca furou o Pico!

A porca voltou para casa e o episódio podia ter sido esquecido, não fosse pela frase ingénua da menina que se tornou eterna. Agora, a frase é frequentemente usada como forma de brincadeira e de atiçar os habitantes. Muitos visitantes, conhecendo a história ou influenciados por guias, perguntam aos habitantes de Água de Pau se foi ali que a porca furou o Pico. Quem não acha muita piada, são os habitantes que, se sentem apelidados de ingénuos.

Então se passarem por Água de Pau, não falem na Porca. Ou falem… afinal, quem não gosta de uma boa história?

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.